Google+ Followers

domingo, 28 de novembro de 2010

O vaga-lume.



Conta uma lenda que, certa vez, uma serpente começou a perseguir um pobre vaga-lume.
Este fugia rápido, com medo da feroz predadora, e a serpente nem pensava em desistir. 
O vaga-lume fugiu o primeiro dia, fugiu o segundo dia e nada da serpente desistir. No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra: 
- Posso te fazer três perguntas? 
- Não costumo abrir esse precedentes para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo pode perguntar - disse a cobra. 
- Pertenço a sua cadeia alimentar? 
- Não - respondeu a cobra. 
- Eu já te fiz algum mal? 
- Não - continuou ela. 
- Então, por que você quer acabar comigo? 
- Porque eu não suporto ver você brilhar - disse, finalmente, a serpente. 

Então, pensem: 
Quantas vezes alguém já tentou apagar seu brilho só por inveja? 
Pode ser que a coisa tenha acontecido de forma inversa. Nesse caso, você é que assumiu o lugar da serpente. 
A pessoa invejosa incomoda-se mais com sucesso alheio do que com seu próprio fracasso. 
Querer subir na vida não é pecado, desde que o outro não seja usado como escada. 
O brilho do outro não deve atiçar nossa inveja, mas nos servir de estímulo. 
Que graça teria o céu, se nele brilhasse apenas uma estrela? 

Pensem nisso!