Google+ Followers

domingo, 29 de agosto de 2010

Eu vou te deixar a medida do Bonfim, não me valeu ♫

O que quero dizer é justamente o que estou dizendo. Não estou com pena de mim. Tá tudo bem.Tenho tomado banho, cortado as unhas, escovado os dentes,bebido leite. Meu coração continua batendo - taquicárdico,como sempre. Dá licença, Bob Dylan: it’s all right man,I’m just bleeding. Tá limpo. Sem ironias. Sem engano.Amanhã, depois, acontece de novo, não fecho nada, não fechamos nada, continuamos vivos e atrás da felicidade,a próxima vez vai ser ainda quem sabe mais celestial que desta, mais infernal também, pode ser, deixa pintar.Se tiver aprendido lições (amor é pedagógico?), até aproveito e não faço tanta besteira. Mas acho que amor não é cursinho pré-vestibular.Ninguém encontra seu nome no listão dos aprovados.A gente só fica assim.Parado olhando a medida do Bonfim no pulso esquerdo, lado do coração e pensando,pois é, vejam só, não me valeu.

(:



Sei lá, tá tudo TÃO legal
e um legal tão batalhado, um legal merecido,
de costas e pernas doendo,
mas coração tranquilo!

sábado, 28 de agosto de 2010

Sentimentos em palavras e assunto encerrado, não mais comentado.

  
Eu já conheço essa dor, e não me agrada em nada senti-la. Eu esperei isso por tanto tempo, e se não fosse pelo modo como tudo aconteceu, eu agora poderia estar irradiando felicidade. Eu estaria feliz, quer dizer, realmente feliz. Eu senti meu coração disparar de novo, senti meu corpo esquentar e se arrepiar ... porque você estava perto de mim, fazendo tudo o que queria que você fizesse de novo. Depois de tanto tempo, eu pude te ter perto de mim mais uma vez, era tudo o que eu queria. Podia ter parado o tempo ali. Não me importaria mais com nada, só com você e eu.


            Mas aconteceu tudo errado, foi tudo um erro. Não era pra ser. Caramba, não precisava ter sido daquele jeito. Na minha cabeça seria de um jeito mais calmo, sutil, verdadeiro. Eu tou com meu coração tão apertado e tão cheio de dor e temor ao mesmo tempo. Medo de não ter outra oportunidade, medo de que tudo isso não tenha passado de um breve momento provocado pelo excesso. Eu tou tentando não pensar muito nisso, na verdade, tou tentanto nem pensar. Eu não quero criar esperanças, nem um pouco; não quero ter um mínimo de expectativa. Eu não quero sentir nada. Eu não quero esperar nada. Porque sei que caso sinta alguma dessas coisas vai ser somente pra ficar na espera, aguardando você vir de novo ... e eu vou esperar muito tempo. E quando eu perceber que você não vem, eu vou me chatear e me magoar de novo. Mais uma vez.

          Eu quero chorar, colocar pra fora esses um milhão de sentimentos e pensamentos que fazem parte de mim nesse momento. Entretanto, parece não haver lágrimas para isso. Então a forma que eu encontro de me abater por isso é me deixar ser tomada pelo cansaço, pela falta de apetite, pela falta de sono, pela falta de vontade de continuar. É, eu não quero continuar se o final for pra ser como penso. Aliás, vai ser exatamente como eu penso. 

         De verdade, eu nem sei como ainda me deixo abater. Tá vendo o efeito que você tem sobre mim? Talvez seja por isso que eu chego a te odiar tanto, porque você tem de mim mais do que eu mesma tenho. Você tem tudo e um pouco mais. E eu sei que você nao presta, não vale o chão que pisa nem o prato que come; e mesmo assim eu continuo te querendo. Eu sei que você não gosta de ninguém - só de si mesmo -, e ainda assim eu continuo esperando, esperando o dia que talvez alguem consiga despertar algum sentimento em ti. Eu sabia que me apaixonar por ti seria pedir pra sofrer, e mesmo sabendo disso eu não consegui evitar. E dentre outros garotos tão melhores, eu fui escolher justo você, o pior de todos. E nem mesmo sabendo de tudo isso, eu nao desisto de você. Eu simplismente não consigo. Não consigo porque você mexe comigo de uma forma extraordinária; porque você faz meu coração bater, porque contigo eu sinto coisas jamais sentidas antes. E porque mesmo com o monte de defeitos que você tem, ainda assim você é o único que eu quero, quase perfeito aos meus olhos.

            Você não presta, não tem nada na cabeça e age como uma criança, você fica insuportável quando passa da medida, é um sem futuro, só gosta de brincar com os sentimentos alheios, você me chateia e me magoa ... e mesmo com tudo isso, sabe-se lá o porque eu continuo te querendo. E eu te odeio exatamente por isso, por te querer tanto; por me ver tão completamente em torno do teu mundo enquanto que você não tá nem ai pra isso. Eu te odeio por me fazer te querer tanto, te odeio pelo misto de sentimentos que você me traz. E por trás de tanto ódio, existe um querer e um gostar imenso. Mais do que palavras conseguem descrever. E eu me pergunto só: por quê? É..., por que você? Até quando? Por quanto mais tempo?

          Você veio de novo. Eu tou tentando nao esperar nada de ti, eu não POSSO esperar nada. Tou tentanto tirar isso tudo da minha cabeça. Entregue às mãos de Deus, o que tiver que acontecer vai acontecer. Mas que seja o melhor, por favor.

         Dentre tantas linhas mal escritas, é isso. Te senti de novo. Ninguém sabe a força que eu tiver que ter para poder resistir daquele jeito. Assim como ninguém sabe como eu saí dali com meu coração quase partido em mil e um pedaços, assim como ninguém sabe também o quanto custei a dormir, a noite mal dormida que tive e a falta de fome. É, tudo isso por causa daquilo. Tá vendo? Voce não pode brincar comigo. Não assim. Eu quero que você venha, mas quero que venha com o corpo, a alma e o coração. Não exijo que você largue mão de tudo, só quero que se você vier seja disposto de verdade, e que venha pra tentar e não me fazer chorar, nem me machucar. Não é pedir demais, é?

        Mas como eu mesma disse, não espero nada. Acabo de colocar em palavras quase tudo que estava preso aqui dentro desse meu coração. Não chorei, mas liberei meu pranto por meio desse amontoado de frases. E serviu, me sinto melhor agora. E pra mim, o acontecido ontem vai ser só parte de um sonho; um sonho e nada mais.
Sentimento ocultado, e assunto encerrado.
 
Nada ocorreu. Tudo normal. Não tenho esperanças.
Continuo minha vida, da mesma forma de antes.
Porque um gesto não pode atrapalhar o quão eu já havia melhorado.
Me convenço. 
Ergo minha cabeça e continuo seguindo. 
Assunto encerrado!
 

O Começo ou o Fim...

         Não tem saída. Não me resta outro meio. Não há outro caminho à não ser esse: Desistir. É com o coração quase em pedaços que hoje eu percebo que devo desistir. Me dói dizer e ter que aceitar isso. Mas é tudo o que me resta. Tentar esquecer isso tudo e seguir em frente. Colocar um sorriso no rosto e dá tempo ao tempo. Dá tempo a mim mesma para que eu possa me recuperar.
         Olha, eu gosto sim de você. Com todo o meu coração. Acontece que não eu sou tão forte para lutar pelo que eu quero. Eu não sei lidar com essas inconstâncias dentro de mim, que ora dizem que devo tentar, e ora dizem que é melhor deixar pra lá porque não vale a pena. É, infelizmente eu não sou tão determinada assim. Eu sei, dizem que quando a gente quer realmente, a gente vai atrás, dá um jeito. Move céus e terras para conseguir o que quer, passa por cima de tudo sem pensar nas consequências. E é verdade. Mas ninguém sabe que meu defeito é esse, desistir rápido e fácil demais; não ter coragem para driblar as adversidades. E por isso eu sempre renuncio ao que quero. Sempre paro no meio do caminho. Porque eu tenho medo.
        Eu prometi que faria isso. E a minha promessa ainda está de pé. Ah, está sim. Eu só estou esperando o momento certo entende? E talvez ... eu tambem esteja esperando um sinal teu, qualquer sinal que me dê um pouco de esperança. Um sinal que seja capaz de mudar tudo o que eu penso agora: ele não está afim de você, nunca esteve; desiste e segue logo em frente porque ele não vale a pena. Tou em uma briga constante entre a razão e o meu coração. Um lado diz: tenta, você não vai perder nada. E se você não tentar, ai sim você pode perder tudo. E outro lado diz: você só vai sofrer mais e mais se persistir, desiste logo e dá um novo rumo a tua vida. Qual deles ouvir? Díficil. Fácil. Eu vou. EU VOU. Só estou esperando a oportunidade.
        Já que eu não posso fugir, vamos logo em frente. Porque eu sei que por mais que eu desista de tudo agora e tente começar de novo, ainda assim, todo o meu querer e todos os meus pensamentos vão continuar voltados pra você. Pensando no que poderia ter sido. E ... se eu não desistir? Se eu deixar jorrar todas essas palavras e sentimentos? Não sei. Não sei mesmo. Mas talvez seja tudo o que preciso pra de uma vez por todas esquecer você e toda essa história e todo esse sentimento.

Ou pode ser o começo de tudo, ou pode ser finalmente o FIM!

Nome do Destinatário . ( creditos : http://annacaarol.blogspot.com ) ;*


Envio esta carta porque nunca mais quero você na minha frente. E dessa vez falo sério. Nunca mais quero ouvir a sua voz, mesmo que seja se derramando em desculpas. Nunca mais quero ver a sua cara, nem que seja se debulhando em lágrimas arrependidas. Quero que você suma do meu contato, igual a um vírus ao qual já estou imune. A verdade é que me enchi. De você, de nós, da nossa situação sem pé nem cabeça. Não tem sentido continuarmos dessa maneira. Eu, nessa constante agonia, o tempo todo imaginando como você vai estar. E você, numas horas doce,noutras me tratando como lixo. Não sou lixo. Tampouco quero a doçura dos culpados, artificial como aspartame.Fico pensando como chegamos a esse ponto. Como nos permitimos deixar nosso amor acabar nesse estado, vendido e desconfiado. Não quero mais descobrir coisas sobre você, por piores ou melhores que possam ser. Não quero mais nada que exista no mundo por sua interferência.Não quero mais rastros de você no meu banheiro.Assim, chega. Chega de brigas, de berros, de chutes nos móveis.Chega de climas, de choros, de silêncios abismais. Para quê, me diz?O que, afinal, eu ganho com isso?A companhia de uma pessoa amarga, que já nem quer mais estar ali, ao meu lado, mas em outro lugar?O tédio a dois - essa é a minha parte no negócio?Sinceramente,abro mão.Vou atrás de um outro jeito de viver a minha vida,já que em qualquer situação diferente estarei lucrando.Mas antes faço questão de te dizer três coisas.Primeira:você não é tão interessante quanto pensa.Não mesmo. Tive bem mais decepções do que surpresas durante o tempo em que estivemos juntos. Segunda: não vou sentir falta do teu corpo. Já tive melhores, posso ter novamente, provavelmente terei. Possivelmente ainda esta semana. Terceira: fiquei com um certo nojo de você. Não sei por quê, mas sua lembrança, hoje, me dá asco. Quando eu quiser dar uma emagrecida, vou voltar a pensar em você por uns dias.Bom, era isso. Espero que esta carta consiga levantar você do estado deplorável em que se encontra. Mentira. Não espero nenhum efeito desta carta, em você, porque, aí, veria-me torcendo pela sua morte. Por remorso. E como já disse, e repito, para deixar o mais claro possível, nunca mais quero saber de você.Se, agora, isso ainda me causa alguma tristeza, tudo bem. Não se expurga um câncer sem matar células inocentes. Adeus, graças a Deus.

Creditos + Creditos

eu adoro  todos os textos do blog dessa garota : http://annacaarol.blogspot.com/

Parabéns, seu blog é muuito bom!

Em muitos dias ele não veio mais!


Fazem meses que não te vejo, que não falo com você; não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você.
Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você.Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Mais prejudicial do que o cigarro!


Leio a advertência no maço,
Fumar é Prejudicial à Saúde.
Mais prejudicial do que o cigarro
é a memória ...


Tá carente?
Pega uma amiga sua que também está
e passa uma tarde tentando entender
por que os homens são tão idiotas e
mesmo assim fazem tanta falta.
Você não vai chegar a conclusão nenhuma,
mas pelo menos passou a tarde com alguém que, assim como você,
tem cérebro!

viveer...


Eu me apaixono mesmo, eu sou intensa mesmo, eu me ferro mesmo, às vezes eu ferro as pessoas mesmo. Tudo é bom, tudo é vazio, tudo é bom de novo. Viver é um absurdo e não dá pra passar por isso tão ileso.

Não permita que eu me perca de você!

Porque será que estou assim? Será que já levaram o que restava em mim? Tenho medo. Porque será que você não sente esse medo que me aflinge? Você não sente ou finge? Eu estou tentando não partir, mas agora é a sua vez de agir. Fala comigo! Fala alguma coisa, não fica aí calado com essas meias palavras. Se um dia te deixei de lado, hoje sou eu que me sinto assim. Eu não sei viver de metades, por isso ou reconstruímos o todo, ou acabamos com tudo de uma vez. Ei, faça alguma coisa! Não me perca, se me ama, por favor não me perca...

Não permita que eu me perca de você ...

Quando se lembrar de mim!

Por que o tempo passa tão veloz?
Por que ele não pára pra gente respirar?
Por que o teu silêncio me traz a paz?
Segura a minha mão, não te deixo partir.
Quando se lembrar de mim feche os olhos, olhe pro céu. Quando me quiser aí diga alto o meu nome que eu vou.
Não fique triste pois nada acabou,
só dê um sorriso que o tempo vai voltar.
Espero contar de novo os dias longos e
diminuir a falta de você, de você.

... quando me quiser aí
diga alto o meu nome que eu vou!

Um coração em pedaços, pisoteado pelo arrependimento e a raiva dele ter a feito sofrer, é o que possui aquela menina. Ela não queria, nunca passou em seus pensamentos fazer algo assim, afinal, existia amor ! Mesmo assim distantes, ela sabe que continua existindo aquela atração de antigamente. Mas no lugar do amor, surge um sentimento traiçoeiro azucrizando seu ouvido. É o orgulho, a falta de entendimento, a falta de sintonia de compreensão, de sentimento que consome, que desgasta e acaba com a vontade de continuar amando. Não existe culpa, existe dor e arrependimento, pelo o menos da parte dela.
Arrependimento de nunca ter atravessado a rua, tocado a campanhia e ter jogado na cara dele tudo aquilo que ainda continua entalado em sua garganta. Então só restou um indo embora sem nunca ter estado presente e o outro vendo sem poder fazer nada. Há um coração em pedaços, perdido, sem chão e sem saber o que fazer. Sente falta da sua "outra metade" que nunca a completou por inteiro. Quando chega a noite ela entra em seus quarto, apaga a luz, deita na cama, agarra-se as lembranças que ainda restam dele em seus pensamentos e chora, chora, mantendo a esperança de ter algo a mais com ele pelo o menos uma vez em sua vida, mesmo que em sonho. Mas ela não sabe o porque disso, não sabe porque eles não conseguem.

ela não consegue entender ...
• Homens traem, querida. Você não quis ter um namorado? Azar o seu. Eu pensei. Na época. Época em que eu não namorava ninguém nem amarrada. Preferia essa vida mesmo. Os pesos mortos dormindo ao meu lado e eu controlando o mundo. E as histéricas querendo morrer em outro oceano. Ser a outra. Eu sempre fui a outra. Com a sensação maravilhosa de passar o mundo para trás. Eu nunca fui chata a minha vida inteira. Eu era a gostosinha da escola, gostosinha da rua, de qualquer lugar que eu fosse. (...) Ninguém nunca me largou. Quem larga uma mulher assim? Quem enjoa de uma mulher assim? Quem não fica louco por uma mulher assim? A parte chata, deixava para as outras. O meu papel era ser somente engraçada e carinhosa. Quem esquece uma mulher assim?
Era engraçado quando o telefone tocava, eles me olhavam com um cantinho de vontade de nunca mais sair de perto de alguém tão calma e feliz. A outra. As outras são sempre calmas e felizes. O lado bom da vida que não cobra, não dói. Só dá prazer. Sempre me diverti em festas,bares ou em qualquer lugar que eu fosse. Todo homem acompanhado por uma mulher se acabava de olhar para as outras mulheres. Para mim, inclusive. E eu provocava. E gostava de saber que morava do lado podre da moeda.Do lado que todo mundo teme. Eu gostava de estar do lado que todos morreriam pra saber. Na curva onde todo mundo derrapa.
Pobres coitadas todas as oficiais, se eu quiser, fizer direito, amanhã mesmo ele arruma uma desculpa esfarrapada,desliga o celular.E você? Seus carinhos, suas conversas sempre sobre a mesma coisa, a sua rotina, vão tudo pra casa do caralho. Porque o que eles querem, de verdade, pobres mulheres comprometidas, é qualquer coisa que não sejam vocês. Por isso, nada adianta, não é mesmo? Assim eu pensava. Naquela época. Época em que nenhum homem do mundo me achava chata ou louca ou mala ou enjoativa. E eu ria, ria delas, de todas elas. Seu namorado,seu amor, ficante fixo, qualquer coisa séria. Sabe ontem? A tarde? De manhã? A noite? Pois é, estava comigo ! E você acreditou mesmo que era ensaio, academia, dentista, futebol, bebidas com os amigos ? A outra. Que saudade dela. Foi embora.
Morreu sufocada por uma vontade maior que nasceu em mim. A de ser a de verdade. A de ser a escolhida pra viver uma história e não pra gozar ou rir em horários encaixados. A de correr o risco de cair de algum lugar muito alto e longo e precioso. Correr o risco de sentir e não brincar de sentir. De bancar uma história que não acaba quando o telefone toca. De conseguir amar, mesmo com o pavor que isso causa. De conseguir sorrir mesmo com tanta raiva e ódio de amar. Mas agora, nossa ! Que saudade de ser sempre a divertida. Agora, sou assim, assustada, sem saber o que fazer, como pensar.Enlouquecendo.
Aaaa qer saber?Desculpa. Desculpa garota que sempre estava do outro lado do telefone. Eu era mesmo uma puta, piranha, vaca, vagabunda. Mas agora, sou só a mesma imbecil que você. Que todo mundo. Porque quem disse que eu não preferia continuar fugindo do amor? Mas ele vem, ele chega, invade, grita por comida, te enche o saco, fede fumaça, mas é lindo, é a melhor coisa do mundo. Faz tudo valer. Faz você se quebrar inteira pra colar de novo de um jeito possível de relacionar. Dói tipo nascer, e eu sei disso mesmo não lembrando. Agora vivo eu aqui com o meu dilema, prosseguir com algo que não sei mais viver sem, ou aprender a ser como eu era ?

Quer saber? Foda-se !
Sinceramente, me sentia mal em saber o que você queria, quem você queria. Mas agora não, agora não me sinto mais assim. Será que eu me conformei, ou será que eu ainda não aceitei a situação ?

Sei que você deve me ver como uma música que você não quer mais ouvir, um livro que você não quer mais ler ...

Mas espera ! Nessa história quem errou ? Ninguém.

Não houve acertos porque não houve erros, não houve autor, não houve histórias românticas, mas houve amor. Do seu lado maior que do o meu (impressionante, mas com você, senti que eu realmente poderia me apaixonar pela primeira vez.) Foi intenso, verdadeiro, deixou marcas. Tais marcas que carregamos até hoje em nossos pensamentos.
Você tenta me evitar, não me procurar, não tocar no meu nome, mas quando cai por si, cá está você me procurando, e cá estou eu te esperando.

Desejo que um dia a gente tenha chance de falar verdades um para o outro, tais verdades que guardamos no peito. Você procura em outras o que já encontrou em mim, você deseja encontrar uma pessoa quando na verdade a pessoa que você quer e sempre quis sou eu. Isso balança as minhas estrututuras, se eu tivesse sangue frio, muita coragem e um pouco de consciência, eu me afastava de você, mas te ter me faz feliz. Um dia eu ainda te mostro o que sinto por você e você vai me dizer o que sou pra você. Enquando isso ficamos sós, ficamos longe, mas com o pensamento em sintonia um com o outro.
Hoje falei que não escreveria sobre você, mas eu não consegui (como já pode perceber). Por favor não me entenda mal, eu não estou te cobrando nada, afinal você nunca jurou que iria ser pra sempre, muito menos eu. Tomamos estradas distintas, e nos relacionamos com outras pessoas, mas saiba que eu escrevo sobre ti não para lamentar daquilo que nunca aconteceu, mas sim para lembrar que você ainda vive em mim. Se um dia a gente se encontrar, de novo pra nos separar, tenha coragem em ficar para me ouvir falar e quando eu terminar, ou vá embora e nunca mais olhe pra trás, ou feche a minha boca com um beijo tão desejado que nunca aconteceu.

;@

• Queria ter tido algo com você antes, muito antes ... Para que nenhum de nós dois tivesse medo ou cicatrizes. Queria ter estado com você quando seu coração descobriu o que era amor. Quando o seu corpo descobriu o que era desejo. E antes que pudesse sofrer, eu estaria do seu lado, amando-lhe, entregando-me, e juntos poderíamos ter aprendido as lições da vida e do coração (...) Pena termos nos esbarrado de novo só agora, já com o coração viciado em outros amores, com uma imagem meio falsa do que é felicidade, do que é entregar-se. Ah ! Como eu queria ! Mas não foi assim, nos esbarramos, sentimos algo só agora. Na hora certa ? No momento certo ? Eu não sei, só sei que por mim, passaria a te conhecer agora.

O mundo sem as mulheres.

O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra que? O sujeito quer ficar famoso pra Que? O indivíduo malha, faz exercícios pra que? A verdade é que é a mulher o objetivo do homem. Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função de você. Vivem e pensam em você o dia inteiro, a vida inteira.Se você, mulher, não existisse, o mundo não teria ido pra frente. Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar um sujeito igual a ele, de bigode e tudo. Um mundo só de homens seria o grande erro da criação. Já dizia a velha frase que ‘atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher’. dito está envelhecido. Hoje eu diria que ‘na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher’. É você, mulher, quem impulsiona o mundo. É você quem tem o poder, e não o homem.É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida ficou na frente de todos os homens. E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher. Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua.Só homens. Já pensou? Um casamento sem noiva? Um mundo sem sogras? Enfim, um mundo sem metas.