Google+ Followers

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Comunicado.

Caro dono,

Venho por meio desta, lhe informar que estou deixando o seu corpo. Como coração, me senti desrespeitado pelas formas como o senhor me usava. Eu só sou um, não posso guardar dez amores em mim. Amor é um só. E, ao colocar vários amores ao mesmo tempo, me senti superlotado e não pude me doar por inteiro a todas as relações. Não quero isso para mim, e não entendo como o senhor queira isso a si mesmo, vendo que nesse tempo inteiro, teve vários amores falsos, me superlotou, e não restou nenhum. Eu estou intacto, mas e o coração de seus falsos amores? Eu sou um coração relativamente novo, mas que já deveria ter ao menos se apaixonado uma ou duas vezes, e ao me blindar, você e eu perdemos com isso. Portanto, quebro minhas correntes e, ao invés de ir embora, (por ter dó de sua sobrevivência) simplesmente aplicarei a minha forma de trabalhar. Você terá um amor só, com isso, aprenderá, sofrerá, terá momentos felizes. Ficarei desgastado, mas feliz com as cicatrizes que carregarei, e consequentemente, você se tornará uma pessoa melhor. Quero férias, entre um amor e outro. Me feche para balanço, me reavalie, mantenha os cortes que valem a pena cicatrizarem, e dê um jeito de sumir com as marcas que de nada serviram. Não me deixa vazio. Carregue dentro de mim, várias pessoas em todos os meus setores. Um coração vazio de nada vale, e se me tratar direito, os amores verdadeiros (de todos os tipos) nunca serão demais. E a minha ultima condição é que ame, ame me usando por completo, pois só assim, todas as cicatrizes valerão à pena.

Atenciosamente,

Coração.

Nenhum comentário: